Capturar

Programa “TERRA SABI” HumanitAVE e Rádio Comunitária de Bigene

Partilha
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Lançamos o Programa “Terra Sabi” em parceria com a Rádio Comunitária de Bigene, na Guiné-Bissau que vai ao encontro do novo protocolo de cooperação celebrado recentemente com esta rádio. Constitui objeto deste Protocolo de Cooperação a constituição de uma parceria entre as partes para a melhoria da qualidade de vida desta comunidade, centrando-se em áreas como: veículo de transmissão dos direitos e deveres do cidadão; igualdade de género e defesa do direito das mulheres; discussão de problemas nacionais; respeito pela diversidade étnica; igualdade de acesso à informação; divulgação de notícias locais como ferramentas construtivas para o desenvolvimento local e regional; divulgação de informação sobre o presente protocolo de cooperação; todas outras soluções com vista a intensificar laços e acordos entre ambas as entidades. Esta será uma forma de garantir o exercício eficaz dos direitos sociais básicos para todos, independentemente das suas possibilidades económicas ou da sua condição social. Pretendemos com este programa aproximar a população, desmistificar alguns mitos e quebrar barreiras de informação. 

Este é mais um importante veículo para a construção de um mundo melhor, pelo que consideramos pertinente a sua divulgação. Desta forma, convidámo-lo a conhecer este projeto e divulgá-lo.

Objetivos:

a) Divulgação de parcerias e acordos entre ambas as entidades;

b) Divulgação de programas de formação e capacitação de professores e alunos, nas áreas da educação e saúde;

c) Apoio no desenvolvimento de atividades lúdicas, recreativas e cognitivas, através de campanhas de divulgação e participação da comunidade local;

d) Disponibilização dos recursos necessários para o desenvolvimento das atividades a que nos propusemos, possibilitando dar voz a muitas famílias;

e) Coordenação entre a equipa da HumanitAVE e a missão católica de Bigene;

f) Monitorização de todas as atividades desenvolvidas nesta parceria;

g) Identificação das principais necessidades e anseios da população Guineense, dando voz às tabancas para apresentação de casos específicos, procurando sempre que possível atenuar as principais dificuldades;

h) Consciencialização das diferenças culturais, igualdade de género, direitos humanos, tendo sempre a atenção a identidade específica deste povo;

i) A Rádio Comunitária de Bigene deverá manter sempre o seu quadro de técnicos e a HumanitAVE será sempre um complemento das instituições locais;

j) Capacitação de elementos no domínio do foto jornalismo, jornalismo de investigação, reportagem e elaboração eficiente de informações técnicas;

l) Criação de mecanismos de diálogo na comunidade;

m) Promover a paz na sociedade.

Para atingir estes objetivos, as partes desenvolverão na medida das suas possibilidades e recursos, projetos e programas para a melhoria do acesso de todos à informação, quer de mulheres ou mesmo grupos mais desfavorecidos, nomeadamente, pessoas sem recursos e grupos vulneráveis. Por outro lado, serão acordadas entre ambas as partes a prestação de ajudas e serviços para apoio nesta missão.

O objetivo principal deste acordo prende-se com o envolvimento dos cidadãos no processo de desenvolvimento local, apostando na sua capacidade e criatividade individual, no surgimento de estruturas descentralizadas que evitem que o poder político e económico seja monopolizado e manipulado e que se concentre nas mãos de uma minoria que dificulta ou impede o acesso do cidadão à livre expressão das suas opiniões. Aqui o cidadão deixa de ser só um ouvinte para passar a ser um interveniente ativo na discussão dos problemas nacionais, libertando-se a si próprio e ganhando gradualmente um estatuto de cidadania.

Reconhecemos que as rádios comunitárias têm-se revelado um instrumento incontornável para introduzir uma linguagem mais acessível e direta junto das comunidades em que está inserida, falando dos seus problemas concretos, dando voz às suas preocupações e desejos e é nesta ótica que acreditamos que o presente projeto será uma mais valia para a inclusão social.